Por dentro

#mesclacast #mídias sonoras #podcast #radiojornalismo
Desenrolando conversas que importam
"Podcast produzido por alunos da disciplina de Rádio, Mídias Sonoras e Notícia promove conscientização sobre ‘pobreza menstrual’"
Karolina Kraemer


O 1º semestre de 2021 trouxe muitas realizações dos alunos da Escola da Indústria Criativa da Unisinos que implicam de forma prática os conhecimentos das disciplinas, como o projeto Incentiva & Cria ou as parcerias do curso de Publicidade e Propaganda com instituições que precisam de ajuda. Dentro dessas produções está o podcast ‘Desenrolando o Tabu’, produzido pelos alunos da turma de São Leopoldo de Rádio, Mídias Sonoras e Notícia, ministrada pela professora Sabrina Franzoni


“Essa é uma cadeira em que trabalhamos com alguns conhecimentos básicos, do processo pré-notícia até a elaboração do produto final”, explica Sabrina. Os alunos passaram a primeira parte do semestre estudando sobre a teoria por trás do rádio e participando de pequenas atividades práticas para, no Grau B, desenvolverem um podcast original. A sugestão inicial era a criação de podcasts em dupla, mas, como a turma era composta somente por cinco alunos – esta repórter inclusa –, todos se envolveram em uma mesma produção que trataria sobre pobreza menstrual


“Foi a primeira vez que eu participei de algo dessa maneira, desde a criação de uma proposta de programa a partir da teoria, passando por toda a preparação até chegar o dia da entrevista”, comenta Marina Tusset, uma das idealizadoras do podcast. A ideia desse tema surgiu, de certa forma, por proximidade, porque a Marina e eu já estávamos trabalhando com a mesma temática para a disciplina de Produção Escrita e Argumentação. Por termos nos sentido impactadas pelo conteúdo, queríamos nos aprofundar nele de alguma maneira. 


O intuito do podcast é diminuir o tabu e a polêmica que envolvem a menstruação e contribuem para desinformações. Para isso, fizemos um bate-papo com as fundadoras do Projeto T.P.M!, Beatriz Garcia e Gabriela Aguiar, e com a fundadora do Projeto Aqueles Dias, Mariana Valente. Ambas as iniciativas trabalham ativamente na luta contra a pobreza menstrual e conscientização sobre o assunto. 


Aliás, aqui, cabe a pergunta: você sabe o que é pobreza menstrual? 


Confesso que, até pouco tempo atrás, tanto eu quanto a Marina não sabíamos. “Muitas vezes, quando não te falta nada, tu não percebe que pode faltar para os outros. E quando tu se dá conta de que comprar um absorvente dá muita diferença na renda de uma família, tu fica chocada”, observa Marina.


Um pacote de absorvente pode chegar a um valor maior do que R$ 25, dependendo do tipo e da marca. Um pacote com oito unidades pode custar R$ 12, o que, durante um período médio de 38 anos, equivale a R$ 5.472. Falando seriamente, pessoas que menstruam usam mais de oito absorventes por ciclo. Essa, entre outras condições, é o que faz com que uma a cada quatro meninas faltem ao colégio quando menstruadas e algumas pessoas usarem, por exemplo, miolo de pão ou meias para conter o sangramento. Isso é “pobreza menstrual”, a escassez de recursos mínimos para passar pelo período menstrual de forma digna, privando direitos básicos. 


De início, Sabrina achou que o contexto que havíamos proposto poderia ser algo mais próximo da nossa faixa etária do que a de pessoas que já haviam passado dessa fase, não interessando tanto a esse público. Mas, ao conferir o resultado final, teve outra percepção: “Ao assistir ao vivo, vi que esse era um assunto extremamente motivador e rico em profundidade. Ele cria a possibilidade de engajamento, de se inserir em um movimento”, avalia a professora.


A conversa do ‘Desenrolando Tabu’ pode ser ouvida no perfil MesclaCast no Spotify.

Mais recentes