Deu certo

#comunicação #deucerto #entretenimento #IndústriaCriativa #relações públicas
O entretenimento como paixão
"Comunicadora da 92 FM, influenciadora digital e colunista do Diário Gaúcho: conheça a trajetória da egressa de Relações Públicas da Unisinos Mari Araújo"
Tynan Barcelos


Ao entrar na universidade, algumas pessoas já têm toda sua carreira idealizada e projetada na mente. Mesmo com algumas mudanças aqui e ali, todo o caminho já foi traçado. Este, porém, não é o caso da relações-públicas Mariane Araújo, comunicadora da Rádio 92 (92.1 FM). Conhecida como Mari, a porto-alegrense de 30 anos se formou em RP pela Unisinos em 2015, mas trabalha no Grupo RBS desde 2012.


O entretenimento é a vida de Mari. Como ela mesmo pontua, trabalhar com isso é coisa séria: “Muita gente acha que é só zoeira. Alguns até mesmo me perguntam ‘tá, mas tu fica só falando na rádio?’”, explica, entre risos. Com a pandemia, a responsabilidade de comunicadora aumentou. Ao mesmo tempo em que ela produzia entretenimento, não podia ignorar o que estava acontecendo no mundo. “Por mais que eu saiba a importância de falar e alertar sobre o assunto (coronavírus), essa não é a minha pauta principal. As pessoas buscam esse escape da realidade lá na 92.”


Mari começou na Unisinos cursando Administração. Na mesma época, ela trabalhava em uma empresa multinacional de logística, localizada em Porto Alegre. Porém, a então futura administradora não se identificou muito com o curso. Apesar do emprego estável, como ela mesmo explica, aquilo não fazia “brilhar os seus olhos”.


O primeiro contato com o curso de Relações Públicas veio através de conselhos de amigas, que eram da área da comunicação e que afirmavam que Mari tinha tudo a ver com a profissão. Aliado ao incentivo das colegas, uma boa pesquisa para entender, afinal, o que fazia um relações-públicas, a ajudou muito. Não deu outra: “Fiz o primeiro semestre de RP e logo me apaixonei pelo curso, pela grade curricular, por tudo que ia aprendendo”, revela.

Uma curiosa na Rádio Cidade


Junto com o desafio de trocar de curso, era preciso pensar na troca de emprego. Para isso, Mari tinha um plano: ficaria na empresa de logística somente até ela alcançar o 4º semestre do curso de RP. Após esse prazo, pediria o desligamento da empresa para focar suas atenções na procura de um estágio na área da comunicação.


Foi então que surgiu o Grupo RBS na vida da egressa. Por meio de um processo seletivo para estágio, Mari iniciou na empresa no setor de Atendimento ao Ouvinte da Rádio Cidade FM. Por ser curiosa, como ela mesmo descreve, acabou conhecendo e aprendendo sobre outras áreas. “Vejo que muita gente não pensa dessa forma. Falam ‘mas isso não é a minha função’. Por mais que não seja sua função, conhecer outras atividades pode agregar algo”, comenta.


Após um tempo na Rádio Cidade, Mari começou a fazer participações ao vivo, além da produção de alguns programas. Depois de dois anos de estágio, uma nova janela se abriu: ela poderia escolher entre ficar na Rádio Cidade de forma efetiva ou se mudar para a Rádio Farroupilha. Contrariando a expectativa de todos, Mari escolheu a Farroupilha. E foi lá, trabalhando ao lado de nomes como Sérgio Zambiasi, Gugu Streit e João Carlos Albani, que a comunicadora em formação teve ampliado o seu aprendizado.


Perfeccionista e nada acomodada, a comunicadora comenta que precisa estar motivada o tempo todo: “Quando eu entro no ar, esqueço tudo aqui fora. Prefiro não fazer um programa do que entrar e entregar menos do que eu poderia”, pontua.

“Logo me apaixonei”, revela Mari sobre o primeiro
contato com o curso de Relações Públicas
(Foto: Arquivo Pessoal)


Comunicadora, influenciadora e colunista


Após um tempo na Rádio Farroupilha, surgiu um novo projeto no Grupo RBS que, segundo os gestores de Mari, “era a cara dela”: a Rádio 92. De imediato, se apaixonou pela proposta. Hoje, Mari está no ar pela jovem emissora das 16h às 21h, de segunda a sexta-feira, no comando dos programas “2ª Edição do Conecte 92”, “Top 15”, “Fica a Dica 92” e “Domingão das Patroas”.


Além dos ouvintes da rádio, Mari conquistou também diversos prêmios pelo seu trabalho. Em 2018, venceu na categoria Revelação do Prêmio RBS de Jornalismo e Entretenimento. Em 2019 e 2020, figurou no Top Of Mind das comunicadoras mais lembradas do Rio Grande do Sul, junto com grandes nomes, como Cris Silva e Rodaika.


O trabalho desenvolvido na 92 impulsionou indiretamente outra habilidade recém descoberta por Mari: a de influenciadora digital. O constante contato com os ouvintes fez com que o seu número de seguidores nas redes sociais aumentasse muito: “Tudo aconteceu quando eu não dei conta mais de responder todas as minhas mensagens no Instagram. Lembro que, no começo, eu me sentia mal, mas eu realmente não conseguia.”


Dizem que uma coisa puxa a outra, certo? Para Mari, foi isso mesmo que ocorreu. Além de influenciadora e comunicadora, Mari também é colunista do jornal Diário Gaúcho: “Não esperava que esse desafio caísse no meu colo. Mesmo assim, fui atrás. Redigi dois cadernos especiais para o jornal. Acho que foi o meu grande teste. Mostrei que sou capaz, apesar de não ser jornalista e de muitas pessoas duvidarem da minha capacidade”, conta.


Para o futuro, Mari Araújo quer experimentar novos formatos: “Para 2021, quero trabalhar com TV e com entretenimento. Vejo que tem um espaço legal para fazer isso aqui no Sul, com muito conteúdo e muita qualidade”, acredita.

Além de comunicadora e influenciadora, Mari também é colunista no Diário Gaúcho (Foto: Arquivo Pessoal)
Mais recentes