Por dentro

#modasustentável
Moda solidária: ação beneficia mulheres de cozinha comunitária
“Participantes de projeto social organizado pela Rede Solidária São Léo receberam kits com avental, touca e máscara produzidos por alunos de Moda e do PPG em Design Estratégico da Unisinos”
Ketlin de Siqueira


A sustentabilidade é um tema transversal no curso de Moda da Unisinos. Esse assunto começa a ser trabalhado com os alunos a partir da disciplina de Ateliê de Projeto 2. Neste semestre, os estudantes desenvolveram 20 kits com avental, touca e máscara para o projeto Sonhos e Sabores, cozinha comunitária mantida pela Rede Solidária São Léo, de São Leopoldo. A entrega foi realizada no dia 9 de novembro.

A ação contou com a parceria da Cós Costura Consciente, de Porto Alegre, que, por meio de oficinas, mentorias e espaços compartilhados, incentiva práticas conscientes na moda. A gerente do empreendimento social, Liz Unikowski, foi a responsável pelo desenvolvimento do kit.

A Rede Solidária São Léo solicitou à Unisinos equipamentos que ajudassem as mulheres da cozinha comunitária a fazer suas atividades com segurança, principalmente em tempos de pandemia de coronavírus. “O curso de Moda contatou o Programa de Pós-Graduação em Design Estratégico. Assim, entrei como estudante do PPG para desenvolver esse trabalho, já que tinha ligação com minha pesquisa de dissertação”, explica a mestranda. Liz precisava desenvolver uma atividade de costura que trabalhasse de maneira técnica e relacional.

Kits formados por máscara, avental e touca ajudam mulheres
a trabalharem com segurança na cozinha comunitária
do projeto Sonhos e Sabores (Foto: Divulgação)
Os materiais utilizados na confecção dos kits foram obtidos no Banco de Tecido, de Porto Alegre, que reúne sobras têxteis (Foto: Divulgação)

Liz entregou aos alunos uma peça pronta, uma peça cortada e um material sem cortes, tudo com instruções em formato de vídeo e texto para que os estudantes pudessem produzir os aventais, as máscaras e as toucas dos kits. As cinco primeiras peças foram feitas com ajuda da Cós, para a definição dos padrões que seriam replicados depois. 

Todos os materiais utilizados na confecção dos kits foram conseguidos no Banco de Tecido. Localizado na Capital gaúcha, o empreendimento comercializa sobras têxteis. “Ressignificamos algo que era considerado resíduo para a indústria têxtil e fizemos um produto com design e estratégia bacana. Esses tecidos se tornaram  matéria-prima de muita qualidade para a criação de produtos que serão utilizados pelas mulheres da Rede Solidária no dia a dia”, orgulha-se Liz.

Gislaine Garcia da Silva é uma das participantes da cozinha comunitária do projeto Sonhos e Sabores. Ela ganhou um avental, uma touca e uma máscara para dar continuidade ao seu trabalho com proteção e segurança. “Está sendo muito bem utilizado o kit feito pelos alunos da Unisinos. Foi muito bom saber que tem sustentabilidade nesse processo. Nós gostamos muito”, comenta a recicladora.

“Em Ateliê de Projeto 2, discutimos a cadeia de produção e pautamos o desenvolvimento dos projetos a partir do uso de materiais de reuso ou reaproveitamento têxtil”, comenta a professora Karine Freire, à frente da disciplina. Para Liz, todos que estavam envolvidos no projeto tiveram algum ensinamento. “Os alunos aprenderam a trabalhar de maneira técnica e relacional. Todo mundo estava ciente do ciclo completo que estava fazendo parte”. A mestranda revela ainda a alegria em fazer parte desse projeto. “É uma satisfação ver essas mulheres felizes com os equipamentos de proteção para o trabalho, fazendo, assim, parte desse impulsionamento social”, avalia.

Ao todo, 20 kits foram confeccionados pelos alunos
de Moda em parceria com a Cós Costura Consciente. (Foto: Divulgação)

Saiba mais sobre a Rede Solidária São Léo

A Rede Solidária São Léo é resultado da Missão pela Moradia Digna, ação realizada na cidade de São Leopoldo. Iniciada em março de 2019, várias organizações se somaram à iniciativa, promovida pela Unisinos por meio do Instituto Humanitas (IHU).

A Rede já beneficiou cerca de 10 mil famílias com a distribuição de produtos de higiene e alimentação. A renda arrecadada é utilizada para a compra de produtos beneficiados por pequenos produtores locais, gerando renda e fazendo recircular o dinheiro arrecadado na comunidade. Os produtos são entregues para as lideranças comunitárias, que fazem a distribuição a partir de um comitê formado por empresas, entidades, líderes locais e professores da Unisinos.

A Rede atende as comunidades das regiões norte e nordeste do município, como Justo, Steigleder, Progresso, Renascer, Bom Fim, Cootrahab, Esperança, Vitória, Tancredo, Container, Anita e Redimix, que possuem condições precárias de moradia, de segurança alimentar e sanitária.

Mais recentes