Por dentro

#Moda #UnisinosConecta
Unisinos Conecta: alunos de Moda realizam produção de looks para os apresentadores
“Estudantes aceitaram o desafio de escolher as roupas e acessórios que os 11 mestres de cerimônias utilizariam durante os três dias de evento”
Ketlin de Siqueira


Pela primeira vez, o curso de Moda da Unisinos realizou uma produção de moda para um evento da universidade. A professora Bibiana Silveira Horn, juntamente com as alunas do sexto semestre Gabriela Firmino, 21 anos, e Valentina da Silva Balbi, 19 anos, produziram os figurinos para os apresentadores do Unisinos Conecta. Foram três dias (10, 11 e 12 novembro) de evento online voltados para futuros universitários, com atividades para conversar sobre temas como modalidades de ensino e cursos, mercado de trabalho, estabilidade financeira e empreendedorismo com impacto social. 

Diferentemente dos anos anteriores, esta edição do Unisinos Conecta foi realizado de forma online. Os convidados e palestrantes participaram ao vivo de suas casas interagindo com os mestres de cerimônia, que estavam fisicamente no Teatro Unisinos, no campus Porto Alegre, de onde foi transmitido o evento. Com as novidades na apresentação, a ideia era atender diferentes públicos, auxiliando os participantes na decisão sobre o futuro pessoal e profissional. O foco era estudantes que estão concluindo o Ensino Médio, pessoas que já estão inseridas no mercado de trabalho e buscam uma qualificação e até mesmo quem deseja mudar de área de atuação.

Diante da pandemia de coronavírus, a produção de moda para o evento foi ainda mais desafiadora para a professora Bibiana e para as estudantes Gabriela e Valentina. Bibiana ressalta que os principais desafios foram a quantidade de looks que tiveram que produzir e o trabalho praticamente a distância. Era preciso vestir 11 apresentadores, que se revezariam no palco em dois turnos durante três dias do evento.

“Não estávamos no evento ajudando os apresentadores na hora de se vestirem, mas escolhemos todas as peças. Com a pandemia, precisávamos ter cuidados redobrados. Fizemos um planejamento e contatamos parceiros do curso de Moda, que já fazem projetos nas disciplinas, buscando, assim, sempre ter ao nosso lado empresas reais para os alunos já começarem a ter essa experiência ainda na universidade”, comenta Bibiana. A professora ministra aulas nas disciplinas de Introdução à Moda, Ateliê de Projeto I, ateliê de Projeto III, Desenvolvimento de Coleção e Produção de Moda. 

Looks escolhidos para os mestres de cerimônia Kelvin Prudêncio,
Luca Bombardelli e Bruna Soares. (Foto: Rodrigo W. Blum)

As escolhidas foram Youcom e Renner, ambas do Grupo Renner. Após as empresas aceitarem o convite, as alunas entraram em contato com cada apresentador. “Como eram muitos looks, precisávamos ter ao nosso lado marcas que tivessem variedade de possibilidade de produção de figurinos”, pontua Bibiana.

A aluna do sétimo semestre Valentina da Silva Balbi, 19 anos, conta que a prioridade era escolher figurinos que combinassem com o estilo de cada apresentador, que precisavam, também, permitir o bem-estar deles. “Os mestres de cerimônia já tinham que fazer o trabalho de mediação do evento ao vivo e, desta forma, precisavam usar looks confortáveis”, comenta. Valentina lembra o momento que aceitou o convite para fazer parte da produção. “Quando a professora Bibiana, na aula de Produção de Moda, fez o convite para a turma, eu aceitei na hora, sem pesar duas vezes”, conta.

Figurino montado para os mestres de cerimônia André Luiz Olivier
e Luciana Kraemer. (Foto: Rodrigo W. Blum)

A aluna do sexto semestre Gabriela Firmino explica que a equipe da produção do Conecta forneceu um material com as medidas corporais de cada apresentador. Um questionário respondido pelos mestres de cerimônia ajudou Gabriela e colegas a entender melhor sobre o estilo de se vestir de cada um. 

“Trabalhamos com muita empatia e cuidado para que cada apresentador se sentisse na melhor versão de si com as roupas que escolhemos. Antes da seleção de peças em loja, nós olhamos o material e fizemos o exercício de imaginar como cada uma poderia funcionar. Assim, seríamos mais objetivas na loja e economizaríamos tempo”, pontua Gabriela.

A professora Bibiana conta que elas foram fisicamente às lojas para selecionar as peças mais adequadas. Os calçados e acessórios eram dos próprios apresentadores, mas também passaram pelo crivo e orientação das alunas que estavam realizando a produção. 

“Quando se faz um produção de moda, tem que ter certos cuidados com acessórios e calçados, para não estragarem aquela peça da marca. Assim, selecionamos todos os looks e fomos pensando que tipos de calçados que aquela pessoa poderia ter. Inclusive, olhamos no Instagram de cada apresentador o estilo de calçado que usam. Assim, fomos conversando com cada mestre de cerimônia e direcionando o que ficaria melhor na composição”, comenta.

“A tecnologia foi muito importante. Usamos o WhatsApp para falar com os mestres de cerimônia, que mandavam fotos do que tinham de acessórios em casa. Quando ficávamos em dúvida, eles respondiam nossas mensagens sempre na maior agilidade e simpatia”, explica. 

Produção de moda para as apresentadoras Luciana Borges
e Lorena Risse. (Foto: Rodrigo W. Blum)

Gabriela ressalta que, após escolherem os looks, elas organizaram uma espécie de manual, que foi passado aos organizadores do evento. “Funcionava como um ficha, com foto do apresentador, das peças que iria usar, do calçado, dicas de cabelo e maquiagem para o produção. Assim, ele poderia estar preocupado somente com sua atividade”, diz. 

Valentina explica que elas fizeram também um material sobre os cuidados com as peças consignadas das marcas parceiras. “É preciso ter todo o cuidado com as peças. Relacionamos dicas, como, por exemplo, realizar ajustes sem interferir na roupa, e poder, assim, devolvê-la do mesmo jeito como foi recebida”. 

As alunas de moda organizaram um material para os apresentadores
identificarem peças, sapatos e acessórias que poderiam usar

Para Gabriela, foi uma experiência que exercitou a empatia, pois significou entender como o cliente gostaria de estar vestido. “Trabalhamos com pessoas de diferentes gostos e idades. Foi uma experiência voluntária de faculdade que te prepara muito bem para o mercado de trabalho”, sublinha. A colega Valentina também ressalta que a oportunidade permitiu grandes aprendizados. “Foi uma experiência incrível, que agregou muito. Fiquei muito feliz com o resultado”, avalia. 

Mais recentes