Por dentro

#bihat #empreendedorismo #inspira bihat #lixo zero #sustentabilidade
“As grandes empresas devem ser responsabilizadas pelos impactos que elas geram”
“Em live que abriu a programação do Inspira Bihat, Daiana Schwengber, do coletivo Apoena, falou sobre a importância que empresas e indivíduos precisam dar aos processos sustentáveis”
Tynan Barcelos


Os resultados obtidos em ações de sustentabilidade podem demorar um pouco a aparecer, e podem ser subjetivos. É com essa constatação que Daiana Schwengber, uma das fundadoras da Apoena Socioambiental, abriu a programação do Inspira Bihat, na última sexta-feira, 23. Transmitida pelo canal do Portal Mescla no YouTube, a live teve mediação de Lea Kuhn, estudante do Bacharelado Interdisciplinar em Humanidades, Artes e Tecnologia (Bihat) da Unisinos.

Daiana é uma das embaixadoras da Semana Lixo Zero de São Leopoldo
(Foto: Reprodução Youtube)

“Aquele que enxerga longe”

Daiana, que também é uma das embaixadoras da Semana Lixo Zero de São Leopoldo, apresentou o Apoena. O coletivo teve início em 2015 e virou empresa somente em 2018. Com o intuito de ser uma ponte entre a teoria e à prática, a empresa não tem como objetivo principal a geração de lucro, mas sim o desenvolvimento de uma economia solidária. O nome Apoena vem da língua tupi-guarani e significa “aquele que enxerga longe”. Além da Daiana, são integrantes e também sócia-fundadoras Joice Pinho Maciel e Kellen Cristine Pasqualeto.


Conforme Daiana, o coletivo trabalha com duas premissas: “lixo zero” e “ciência com afeto”. Enquanto uma proposta é focada nos processos e metodologias sustentáveis, a outra tem como foco a popularização da ciência, visando qualificar as informações emitidas por meio de construções científicas. O ambiente acadêmico tem influência direta nesta segunda premissa: “A experiência de aprendizagem na universidade não deveria ser algo doloroso, pois é um momento em que a gente deveria colocar toda a nossa capacidade”, defendeu a convidada.

O coletivo Apoena, que teve início em 2015, virou empresa em 2018
(Foto: Reprodução Facebook)


A ideia do projeto é unir a experiência acadêmica, adquirida pelas sócia-fundadoras e com trabalhos técnicos já realizados, com o propósito de criar e aplicar metodologias ativas, sustentáveis e responsáveis nas empresas. Daiana explicou, também, que a Apoena tem um compromisso com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), ação que tem o objetivo de gerar impactos positivos em seus serviços.


Assim como o Bihat, a Apoena tem a interdisciplinaridade como característica determinante. “Quando conseguimos nos conhecer, conhecer várias áreas, isso nos torna profissionais mais completos”, comentou Daiana. Além dos trabalhos e consultorias realizadas para empresas e cooperativas, o coletivo oferece capacitações, oficinas e cursos voltados para a educação ambiental. 

Daiana comenta que a popularização da ciência é uma das pautas da Apoena
(Foto: Reprodução Facebook)

Responsabilidade compartilhada

A convidada foi firme ao afirmar que todos deveriam seguir a linha de pensamento da Apoena, e cobrou das grandes empresas: “Elas devem ser responsabilizadas pelos impactos que geram”, reforçou. Daiana salientou as dificuldades que o projeto enfrenta: “A empresa funciona normalmente, mesmo sem reduzir nenhum impacto. Por isso, a nossa maior dificuldade é encontrar pessoas e empresas que queiram fazer.”


Porém, segundo Daiana, essa responsabilidade sustentável precisa ser compartilhada. A falha no sistema, de um modo geral, é de todo mundo. “Por isso, precisamos descobrir quais são as nossas motivações e propósitos, a fim de manter uma qualidade de vida sustentável”, afirmou.

Mais recentes