Por dentro

#comunicação #mestrado #PPGCOM #Teorias da Comunicação #teorizadah
Como fazer e falar sobre pesquisa em comunicação
“Projeto de divulgação da ciência foi desenvolvido por alunos do mestrado do PPGCOM”
Lisandra Steffen


Durante a graduação, os alunos sempre enfrentam disciplinas teóricas com diversos artigos acadêmicos. À primeira vista, lê-los pode ser um desafio. Pensando nessas dificuldades, os alunos do mestrado do Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPGCOM) da Unisinos realizaram, no último semestre, um projeto de divulgação da ciência. O Teorizadah começou como um podcast em Teorias da Comunicação do professor Rafael Grohmann – uma disciplina obrigatória para quem entra no mestrado. Depois, a professora Adriana Amaral também se juntou ao projeto com Estudos em Comunicação e Cultura Digital. Os alunos, então, realizaram um podcast com egressos das linhas de pesquisa, uma entrevista, disponibilizada no Medium, com um pesquisador internacional, também da linha, e vídeos falando sobre algumas teorias da comunicação voltadas para o digital.


Anderson Guerreiro e Leonardo Francisco, ambos da linha Linguagens e Práticas Jornalísticas do PPGCOM, produziram juntos um dos episódios do Teorizadah. O convidado foi o professor, e egresso do PPGCOM, Felipe Viero Kolinski Machado. O episódio foi gravado remotamente através do Discord e teve que ser dividido em duas partes, já que ficou extenso. Os temas são relacionados às linhas de pesquisa dos alunos e a ideia era trazer uma proposta mais acessível para quem não está no meio acadêmico. Para Leonardo, o principal desafio foram as três horas de conversa com o convidado. “Mas é muito divertido também, o que é muito importante para quem quer ingressar na pesquisa, porque o Felipe falou muito sobre a trajetória dele, então tu fica muito mais consciente em relação aos processos de ingresso na academia”, explica o mestrando.


Outro ponto positivo, para o mestrando, foram as entrevistas com os professores do PPGCOM. “Eu descobri que a professora Ana Paula é vegetariana, eu não sabia disso e ela foi minha orientadora do TCC. É muito legal trazer essa proposta, porque atrás de toda pesquisa tem um ser humano também”, comenta. As entrevistas com os pesquisadores internacionais foram as mais difíceis para os estudantes, já que alguns não deram retorno aos mestrandos. Sem falar nos problemas de tradução. Ainda assim, todos conseguiram entregar pelo menos um texto. 


Leonardo explica ainda que existe um pressuposto de que o campo acadêmico não é acessível. Então, durante as disciplinas, além de aprender as teorias, os alunos foram desafiados a tornar aquele conhecimento compreensível. “É essencial pra gente, como mestrandos, ter esse exercício de divulgação, de tornar a ciência acessível, para conseguir levar ela para outros campos”, completa. Ele ainda relata que, mesmo tendo a disciplina de estágio docência, eles não aprendem a ser professor, mas ser implica trazer clareza para o que se quer dizer. Dessa forma, a realização do projeto, segundo Leonardo, foi um ótimo exercício. 


O Teorizadah pretende continuar sendo utilizado como uma ferramenta de divulgação da ciência e os episódios do podcast já estão disponíveis no Spotify.

Mais recentes