Por dentro

#bihat #design #moda #workshop
Alunos criam produtos para o Aimoré
“Ação fez parte do Workshop Transdisciplinar, que desenvolveu ideias para aproximar o clube esportivo com a comunidade”
Estephani Richter


Entre os dias 07 a 11 de outubro, alunos dos cursos de Moda, Design e Bacharelado Interdisciplinar de Humanidades, Artes e Tecnologias (BIHAT) da Unisinos São Leopoldo participaram da quarta edição do Workshop Transdisciplinar. O objetivo da atividade era desenvolver ideias que pudessem promover uma melhor aproximação do Clube Esportivo Aimoré com os moradores de São Leopoldo.

O primeiro dia do workshop serviu para conhecer o estádio do clube e suas necessidades. (Foto: Estephani Richter)

Durante o workshop, algumas propostas se destacaram, como a organização do museu da entidade esportiva, a reformulação da identidade visual do clube e a promoção de eventos que o conectem com a comunidade. A professora da disciplina de Laboratório de História, Estética e Cultura, Gisele Becker, conta que o objetivo não era apenas integrar os alunos dos três cursos participantes, mas também com o mercado, a comunidade e a cultura local. “Essa atividade é importante em diferentes sentidos, desde saber aplicar as ferramentas desenvolvidas em sala de aula como também enxergar que tudo que discutimos durante o curso tem um propósito, tem uma contribuição que impacta a comunidade”, observa Gisele.

Trabalho em equipe

Cada grupo realizou uma apresentação de 15 minutos para mostrar seus projetos. (Foto: Estephani Richter)

Os alunos foram divididos em grupos, que receberam o mesmo briefing. Eles ficaram livres para mostrar todas as ideias que pensaram, colocando em prática tudo o que aprenderam ao longo do curso. No primeiro dia, juntamente com os professores Micael Behs e Gisele Becker, os estudantes tiveram a oportunidade conhecer o estádio do Aimoré, no bairro Cristo Rei, e conversar com alguns de seus representantes. Após, eles analisaram o que poderiam fazer pelo clube. Os trabalhos se desenvolveram ao longo de uma semana. No último dia, uma sexta-feira, eles apresentaram suas ideias para os profissionais do Aimoré, que avaliaram se os projetos eram viáveis ou não. 

O presidente do clube, Ronaldo Vieira, acredita que a Unisinos tem um grande potencial para ser um parceiro estratégico da entidade, e o workshop foi mais um passo importante para consolidar esse processo. “Nós, que estamos no dia a dia do time, precisamos ter essa visão de fora, de pessoas que estão no calor da produção, trazendo boas ideias para tornar o clube de fato do povo de São Leopoldo”, observa.

Colocando em prática

Cinco grupos, cada um composto por quatro alunos, desenvolveram projetos para o clube leopoldense. Coordenador do BIHAT e professor da disciplina de Laboratório de Humanidades e Tecnocultura, Micael Behs explicou que a ideia era trazer produtos focados no torcedor do Aimoré e reforçar a identidade do clube com a própria cidade. “O workshop aproxima os nossos alunos de uma realidade de mercado, deixando um legado importante para os clientes com os quais estabelecemos parcerias”, destaca. 

Os representantes do Aimoré elogiaram os trabalhos, mostrando que precisavam de um olhar de fora para ver onde podem melhorar. (Foto: Estephani Richter)

Manuela Zuccari, estudante de Design, participou do desenvolvimento de um projeto que prevê outros usos para o estádio do Aimoré que não apenas para as partidas. Ela diz não acompanhar muito futebol, mas, mesmo assim, o trabalho foi muito divertido e serviu para abrir a cabeça. “Às vezes, a gente glamouriza demais o mercado. Com essa atividade, pudemos ver que tudo tem sua dificuldade, mas, ao mesmo tempo, tudo é possível”, observa. 

O aluno do BIHAT Rafael Rothfuchs, diferente de Manuela, diz ser amante de futebol, por isso achou muito interessante acompanhar um clube que não está na elite dos campeonatos. Seu grupo trabalhou focando o engajamento do torcedor, com ideias de produtos e atividades que envolveriam os apaixonados pelo clube e moradores de São Leopoldo. “A experiência de trabalhar com clientes reais, e eles ouvirem nossas ideias, vale bastante para nós”, comenta.

Fortalecendo as parcerias

Ronaldo Vieira, presidente do Aimoré, apresentando a casa do clube leopoldense. (Foto: Estephani Richter)

O vice-presidente de comunicação do Aimoré, Vinicius Brito, conta que a atual diretoria sempre teve a ambição de formar parcerias com a Unisinos. Esse processo começou no ano passado, quando estabeleceram contato com diversos cursos. Ele conta que a ideia de participar dessa atividade veio do professor Micael Behs, que já estava realizando trabalhos com alunos de Jornalismo dentro do clube. “Disso, surgiu a oportunidade de realizar o workshop. Ficamos muito felizes, porque isso abraça o nosso objetivo de fazer essa aliança”, avalia.

A coordenadora do curso de Design, Maura Flores, disse que, por ser uma atividade descentralizada, já tem sua importância, pois foge do habitual. Mas o principal ponto, segundo ela, é ter a oportunidade de trazer um contexto de imersão, no qual os alunos precisam se apropriar do tema, além de também aproximá-los de uma problemática real do mercado. “Na vida profissional, eles terão uma semana ou menos para atuar junto com a marca. Então, precisam ter um processo acadêmico, que é uma experiência de trabalho, mas também a experiência de crescimento pessoal”, destaca Maura.

Mais recentes