Por dentro

#jornalismo #jornalismo de dados #mobilidade
Maratona de Dados Unisinos buscará soluções para a mobilidade
“Nesta segunda edição, alunos e profissionais de diferentes áreas poderão trabalhar juntos em busca de melhorias para o trânsito de Porto Alegre”
Estephani Richter


Uma parceria entre o curso de Jornalismo da Unisinos, Afonte Jornalismo de Dados e a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), de Porto Alegre, promoverá a segunda edição da Maratona de Dados. O evento será realizado no dia 5 de outubro, das 9h às 18h, no campus da Unisinos na capital gaúcha. Ao longo de todo dia, os participantes — alunos e profissionais de diferentes áreas — farão a análise de dados referentes ao trânsito porto-alegrense. 

Em formato de hackathon (maratonas de programação), a ideia é que sejam propostas ações ou desenvolvidas soluções para os problemas identificados a partir dos dados fornecidos pela Prefeitura de Porto Alegre, disponibilizados no Observatório da Mobilidade (ObservaMOB). Serão formados grupos multidisciplinares, que contarão com o auxílio de mentores, e que, ao final do dia, devem apresentar suas propostas para uma banca avaliadora, mostrando qual foi o percurso e o resultado obtido. 

O evento é totalmente gratuito, oferece certificado e é aberto para alunos, professores e comunidade em geral. Para participar, a inscrição pode ser feita preenchendo este formulário. No entanto, quem for no dia, também poderá participar. A gestora de design digital e inovação da Ilegra, Caroline Capitani, será uma das mentoras. “Já dizia Milton Santos: o mundo é formado não apenas pelo que já existe, mas pelo que pode existir. Portanto, vamos olhar para os dados, os lugares, as pessoas e nossas próprias necessidades e, com esforço coletivo, criar alternativas para vivermos melhor”, disse a profissional. 

Com formação em relações públicas e pós-graduação em marketing e em design estratégico, Caroline Capitani será uma das mentoras da maratona. (Foto: Arquivo pessoal)

A professora do curso de Jornalismo Taís Seibt, idealizadora de Afonte Jornalismo de Dados, acredita que a Maratona de Dados é uma iniciativa importante para o posicionamento da universidade como um local de conhecimento multidisciplinar que colabora para encontrar soluções para os problemas de nossa sociedade. “A Maratona de Dados vem com essa proposta, de trazer problemas reais da comunidade na qual estamos inseridos, de uma forma multidisciplinar, tendo a universidade como o ponto de convergência na atividade”, explica. 

Ela ainda observa que isso servirá para romper com certas amarras que possam existir entre estudantes da Indústria Criativa, na medida em que o trabalho com dados ainda é pouco presente nos currículos de Jornalismo, apesar de ser uma tendência no mercado. Taís ainda aponta que o evento traz a possibilidade de se construir networking, pois os integrantes estarão em contato com professores de diferentes áreas e profissionais do mercado de trabalho. “No fim das contas, esse é também o ganho da Afonte Jornalismo de Dados, pois buscamos a promoção de conhecimento sobre o uso de dados e mais transparência pública”, esclarece a docente. 

Taís Seibt é uma das idealizadoras do evento, o qual acredita que pode acrescentar muito para acadêmicos e profissionais. (Foto: Arquivo pessoal)

A coordenadora de indicadores e engenharia de tráfego da EPTC, Julia Freitas, comenta que, como o ObservaMOB ainda está em construção, esse evento servirá para que se possa mostrar o conceito do projeto. A ideia do observatório é consolidar um big data de mobilidade, e na maratona se poderá mostrar como isso está sendo formado e quais são as fontes utilizadas. No evento, Julia pretende ensinar a como transformar os dados em informação, por isso, defende que é essencial trazer à tona o assunto. “Esse é um trabalho de conhecimento. Quanto mais pessoas estiverem participando, mais completo será o debate”, afirma. 

Para saber como vai ser a Maratona e saber como foi a primeira edição, confira a cobertura do Mescla nesta matéria.

Mais recentes