Por dentro

#comunicação #escrita criativa #jornalismo #letras #pós graduação
Escrita criativa em foco
“Primeira palestra aberta do Grupo de Pesquisa CultPop, do Programa de Pós-Graduação em Comunicação, trouxe como tema a necessidade de fluidez nos textos”
Bruna Lago


Escrever é uma tarefa simples. Difícil é ser claro, conciso, criativo, e ainda conquistar o leitor. Foi para conversar sobre isso que Gustavo Melo Czekster, doutorando em Escrita Criativa pela Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS), esteve presente na Unisinos. Ele foi convidado pelo Grupo de Pesquisa CultPop, que estuda a intersecção entre cultura pop, comunicação e as tecnologias. Gustavo é também formado em direito pela PUC-RS, mestre em Letras com ênfase em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), palestrante, resenhista e ministrante de oficinas literárias. Autor de dois livros de contos, ganhou prêmios como Açorianos (2017), Minuano de Literatura (2018) e foi finalista do Prêmio Jabuti (2018).

A palestra intitulada Por Trás da Aparência: Como Construir Textos de Forma Orgânica e Fluida reuniu alunos em diferentes pontos da carreira acadêmica para discutir como desenvolver as produções de forma a escapar das más impressões, como desencadeamento de ideias e uma construção sem progressão. Como a aparência nos define no primeiro contato, Gustavo defende que é isso que decide o rumo que o leitor irá tomar, muito antes de ler.

Retomando pontos básicos como coerência, coesão e delineamento do objeto, o palestrante também discutiu como humanizar a relação com o texto. Uma possibilidade é a criação de empatia, contextualizada com uma história pessoal, que ele exemplificou como a maneira de fazer o receptor da mensagem se identificar. Depois disso, evoluiu a ideia de como a relação do autor com o texto, e do texto com o leitor, é uma via de mão dupla, por isso a importância do posicionamento de cada um dos envolvidos. A exposição do autor, a partir de suas subjetividades, seus posicionamentos pessoais, foram apresentados como itens valorizados cada vez mais, inclusive, em artigos e teses.

Como salientou a professora doutora Adriana da Rosa Amaral, uma das pesquisadoras do Grupo de Pesquisa, a ideia das palestras abertas está vinculada à procura de um novo formato de apresentação dos interesses discutidos dentro do grupo, tanto os textuais como as discussões, e devem seguir pelo decorrer do semestre.

Mais recentes