Deu certo

#alunosdaunisinos #inspiração #musica #produção fonográfica #Rap
Nova música da artista Negra Jaque é produzida por aluno da Unisinos
“O que muitos só conseguem depois de um tempo de formado, Luan está experimentando na faculdade. Conheça o aluno da Produção Fonográfica que colaborou na criação do novo single da rapper Negra Jaque.”
Guilherme Machado


O estudante de Produção Fonográfica da Unisinos, Luan Bittencourt, foi o escolhido para musicar 80 motivos, mais nova canção da cantora porto-alegrense, Negra Jaque. Para quem não conhece, ela foi a primeira mulher a vencer a Batalha do Mercado, tradicional evento de hip-hop de Porto Alegre, em 2013, além de estar em ascensão na cena musical brasileira. O single será lançado em 7 de setembro pela própria gravadora do Luan, a Noturno Records

A parceria surgiu a partir da disciplina de Produção Musical 4, uma atividade prática em que os estudantes desenvolvem projetos musicais em estúdio, sob a orientação do professor Charles di Pinto. “Gravamos vocais Acapella (sem instrumental, apenas voz) da Jaque cantando, e em cima da letra cada aluno produziu um instrumental diferente para propor à artista”, conta o estudante. 

O instrumental de Luan foi o preferido de Negra Jaque, juntos os dois deram continuidade ao projeto no intuito de lançar um single. Luan explica que buscou uma síntese do sentido da música e do sentimento mais abstrato que captou ao ouvi-la, tudo isso traduzido no instrumental. 

“A música me soa como uma marcha em meio ao caos, um cenário de turbulento e conturbado, que dialoga exatamente com o que vivemos na situação atual do país. Ela me remete a algo quase como um cenário urbano de guerra, busquei elementos de forte impacto, guitarras distorcidas e texturas ruidosas para transmitir essa sensação de caos, em que as rimas da Negra Jaque soam como um brado clamando por revolução em meio ao turbilhão em sua volta”. – Luan Bittencourt

O rap que nos movimenta

Luan começou a investir mais em produção musical com a criação da gravadora Noturno Records, fundada há menos de uma ano com os amigos Eduardo Boaventura, responsável pela parte de fotografia e vídeo e Rafael Gonçalves que faz a produção de beats e o registro das músicas. Juntos eles trabalham com produção musical, audiovisual, além do registro e distribuição digital de músicas para os artistas, em seu canal oficial no Youtube e nas plataformas digitais de streaming. 

Luan está no sexto semestre de Produção Fonográfica e mora em Guaíba. Foto: Arquivo Pessoal

O ponto forte do seu trabalho é o rap, o que talvez tenha dialogado com o trabalho da Negra Jaque. Confira um pouco da entrevista com o Luan:

O que o rap representa para você? 

O Rap significa muito para mim, representa liberdade de sentir e expressar-se verdadeiramente, livre de amarras. Carrega uma importância enorme, sendo responsável por causar transformações significativas nas vidas de quem o vivencia, e através do Rap criei muitos laços e somei positivamente na trajetória de muitas pessoas, o que me traz uma enorme gratidão.

Qual a influência do rap no seu trabalho? 

O Rap influencia no meu trabalho como conceito de inovação, sendo um gênero que desde seus primórdios está relacionado com re-invenções e manipulações criativas em busca de criar novas estéticas. Me permite experimentar e buscar novas formas de produzir, sendo veículo para meu aprendizado e minha plataforma para causar mudanças ao meu redor e deixar minha marca no mundo.

E agora?

O ritmo do trabalho é incessante para Luan: “Através da Noturno Records muitos projetos estão sempre em andamento, e nossos planos são cada vez maiores” conta. O próximo lançamento será uma Cypher (faixa contendo diversos rappers) chamada DISSolução trazendo uma mensagem forte sobre o estado do Rio Grande do Sul que será lançada no dia 20 de setembro. Até o fim do anos também serão lançados trabalhos com os artistas Yang Lu, JXHN93, Alcateia Mob Gang (coletivo de rap do qual Luan faz parte), Xogum, Antoni Lorenna, E.X.E e diversos outros.

Mais recentes