Deu certo

#google #inovação #jornalismo #tecnologia
Novos desafios para Eduardo Brandelli no Google
“O estudante de Jornalismo é um dos 22 escolhidos para estagiar na multinacional de tecnologia”
Bruna Bertoldi


Um sonho para muitos é poder trabalhar em multinacionais, como o Google. Para Eduardo Brandelli isso é realidade. O estudante de Jornalismo, da Unisinos, iniciará em seu novo estágio em julho. Ele é um dos 22 selecionados para participar do programa de estágio, de seis meses, na empresa.

Eduardo sempre buscou se capacitar profissionalmente, contudo, esta oportunidade terá um desafio a mais. Além da mudança para São Paulo, durante o período, a vaga é destinada para a área de suporte, no setor de Marketing do Google,  voltado para o setor de Tecnologia da Informação (T.I.).

Brandelli se inscreveu para a vaga no Google, no programa de estagiários 2019, que abriu entre setembro e outubro de 2018. Ele não tinha grandes pretensões de ser selecionado, já que não era na sua área de formação. “Pensei comigo, é quase impossível eu conseguir, vou tentar nesta área mesmo. Eu achei que não ia passar nem da triagem de currículos”, comenta. Entretanto, em março deste ano ele recebeu um e-mail com o retorno positivo. Eduardo conta que todo o processo de seleção foi à distância. “Passei por um questionário online, teste de inglês por telefone, duas entrevistas com os gestores da área via Hangouts”, e completa. “Para minha surpresa fui um dos 22 candidatos selecionado para o programa de estágio”.

Estudantes de diversos cursos e de diferentes locais do país participaram. As únicas exigências para se inscrever no processo seletivo de estágio no Google era estar no último semestre da graduação, durante o segundo semestre de 2019, e conhecimentos básicos em língua inglesa. Será fornecido pela empresa ajuda de custos para quem tiver que se mudar para São Paulo.

O gosto por novos desafios é um dos motivos que incentivou Eduardo a buscar uma vaga no Google. (Foto: Bruna Bertoldi)

Experiência aliada aos estudos

O jovem destaca que sempre buscou trabalhar em diversos locais e ter experiências diferentes na área da comunicação. “Ao invés de fazer um estágio longo eu fiz diversos estágios curtos, a maioria durou menos de um ano”, comenta. Eduardo já trabalhou na assessoria do Clube Esportivo, na rádio Viva 1070, do grupo RSCOM, no Jornal Gazeta, todos de Bento Gonçalves. Na assessoria de imprensa da reitoria da IFRS, repórter audiovisual da Agexcom, no Instituto Humanitas Unisinos, na produção da rádio Grenal e na comunicação da SAP.

Eduardo comenta que em todas as entrevistas anteriores sempre percebeu um padrão nas perguntas. Contudo, nos processo seletivos da SAP – empresa de software – e do Google notou que as empresas estavam em busca de pessoas que tinham facilidade em se adaptar. “Notei que as empresas davam muito mais importância para um perfil profissional que se adequasse às políticas e à cultura empresarial do que ao conhecimento técnico”, ressalta.

Por isso, o jovem deixa uma dica para quem busca estagiar em multinacionais. “Nos próprios sites das empresas é possível buscar a visão, a missão e os princípios delas, assim pode-se ter uma ideia de que tipo de pessoa eles buscam”, indica. Além disso, é importante analisar se a vaga pretendida é compatível com o seu perfil.

O que é o Google?

Não é fácil descrever o que é o Google, pelo tamanho que a empresa adquiriu, mas vale lembrar que em 1997, Larry Page e Sergey Brin, então colegas de faculdade criaram um mecanismo de pesquisa que buscava links pela World Wide Web – conhecida como “WWW”. Esse buscador foi denominado BackRub. No ano seguinte, passou a se chamar Google, que vinha de uma brincadeira matemática. Em 4 de setembro de 1998, o Google  foi fundado oficialmente. Hoje, a sua sede fica em Mountain View, no estado da Califórnia, nos Estados Unidos.

Nesses 22 anos, ocorreram algumas mudanças e o Google aumentou o seu leque de produtos. Hoje, além dos buscadores, há também, sistema operacional para Android, sistema de armazenamento em nuvem, aplicativos e plataforma de vídeos, o YouTube.

Mais recentes