Mentalidade inovadora é um dos temas centrais do FT18 - Portal da Indústria Criativa


Mentalidade inovadora é um dos temas centrais do FT18

Evento também abordou marketing digital e empreendedorismo

Postado em: 27/11/2018
Por: Gabriela Stahler

Durante dois dias, o Festival da Transformação promoveu palestras e atividades nos eixos de empreendedorismo, inovação, marketing e tecnologia, com pessoas de diversos Estados e países. O evento, que ocorreu na ESPM nos dias 24 e 25 de novembro, abordou, entre outros assuntos, a mentalidade inovadora para empreendedores e profissionais da comunicação. 

Mudanças na forma de pensar 

A inovação na carreira foi tema de diversas palestras durante a ocasião. Marcelo Pimenta, jornalista e professor, abordou o conceito de mindset, o conjunto de pensamentos e crenças de cada um. Marcelo recomendou, na tarde do sábado dia 24, que todos “comecem a se considerar inovadores”, ressaltando que essa característica está presente em todas as pessoas. Para ele, ter inovação dentro de uma empresa “não é ter uma sala colorida, e sim uma mudança na forma de agir e pensar”. 

Entre as características e atitudes voltadas para a inovação, o jornalista citou “se permitir, fazer exercícios, cuidar da alimentação e juntar conhecimentos diferentes”. Os livros indicados na ocasião, para quem deseja saber mais sobre o assunto, foram Mindset, de Carol Dweck, Rápido e Devagar: Duas Formas de Pensar, de Daniel Kahneman e O Poder do Hábito, de Charles Duhigg. 

Outra palestra sobre inovação e formas de pensamento foi a de Adriana Brondani, bióloga e professora, que ensinou a pensar como um cientista. A profissional ressaltou a importância de se manter sempre curioso, “pois a curiosidade aciona no cérebro o mesmo campo do prazer e faz as pessoas aprenderem melhor”. 

Adriana recomendou ler mais, criar hipóteses, testá-las, conversar com pessoas e nunca subestimar as ideias, pois elas podem ser úteis no futuro, integrando outros projetos. Um exemplo citado foram os computadores, que não foram tão úteis como o planejado quando surgiram. Porém, hoje a tecnologia deles integra os telefones celulares, que são usados em todo o mundo. 

Inovação que gera impacto 

Não só gerar vendas, mas criar uma transformação dentro da comunidade e atuar na solução de um problema real. A inovação, quando voltada para o lado social, traz benefícios para empresas e pessoas físicas. No final do domingo dia 25, o publicitário e empreendedor Rodrigo Vicencio compartilhou suas experiências com a Copa dos Refugiados. 

O projeto foi idealizado pela empresa Ponto e já está presente em diversos Estados do país. A edição de 2018 em Porto Alegre foi realizada na Arena do Grêmio e promoveu a integração entre homens refugiados de diversos países, envolvendo poucos custos, devido ao apoio das empresas e da mídia. 

Rodrigo, durante a palestra, incentivou todos a iniciarem seus próprios projetos sociais e disse que “a mídia precisa de iniciativas como essa, pois faltam matérias positivas hoje em dia”. O publicitário contou que, para começar, a pessoa precisa saber do que ela gosta, o que faz de melhor e qual problema do mundo ela gostaria de ajudar a resolver. 

Ao total, o Festival da Transformação contou com mais de 450 atividades e foram mais de 3 mil pessoas participando no evento. Organizado pela Associação dos Dirigentes de Marketing e Vendas do Brasil (ADVB/RS), o projeto acontece anualmente. 

 

Redes Sociais