Prêmio Unicos 2018: uma noite de diversidade - Portal da Indústria Criativa


Prêmio Unicos 2018: uma noite de diversidade

Prêmio da Escola da Indústria Criativa foi marcado por seis atrações especiais e teve 309 trabalhos inscritos

Postado em: 31/10/2018
Por: Eduarda Bitencourt

No saguão do Anfiteatro Padre Werner, o chão riscado de giz recebia cerca de 350 alunos da Comunicação para a sétima edição do Prêmio Unicos. Os desenhos eram figuras conhecidas, ícones de redes sociais, e reforçavam a campanha que valorizava a produção dos alunos. A premiação, para além dos trabalhos acadêmicos, trouxe visualizações para a diversidade e o respeito. 

Foto: Natan Cauduro

A entrada do evento ficou sob a responsabilidade das alunas e artistas Angel Camargo e Renata Soares. Além de DJ, Angel é aluna do curso de Relações Públicas da Unisinos. Para ela, a apresentação no Unicos foi, além do reconhecimento, a realização de um sonho. No hall de entrada, sob uma chuva de bolhas de sabão, a aluna animou os estudantes que chegavam para participar do evento. “Me apresentar no UNICOS foi um dos momentos mais felizes da minha vida, pois realizei meu sonho de performar em uma premiação. Ser reconhecida como artista pela minha instituição de ensino me deixou lisonjeada!”, anima-se.  

Foto: Cristiane de Oliveira

Como aluna, Angel já havia acompanhado a premiação nos anos anteriores e destaca a importância da evolução do Prêmio que busca temas emergentes. “Acompanho a premiação desde sempre e é incrível como, a cada edição, ela fica mais bonita, buscando sempre trazer atrações diferentes que causem experiências inesquecíveis nos convidados. Eu me formo no final desse ano, e fico feliz em ter me sentido tão especial na minha penúltima noite na Unisinos!”, afirma. 

Renata e Angel também foram as responsáveis pela abertura de palco do evento. Performando, as duas empolgaram o público para a noite de premiações que viria. Renata é estudante de Direito e se apresenta sobre pernas de pau. Ela confirma que o Unicos provoca emoções e encantamento. “Sou prounista integral na Unisinos. Também recebo apoio pedagógico e social pelo Programa de Inclusão Educacional e Acadêmico. Por isso, quando surgiu a oportunidade de retribuir um pouco de tudo isso à instituição em forma de arte, eu realmente não pensei duas vezes”, explica. 

Sou aluna do curso do Direito, mas fiquei encantada com a energia da galera da Indústria Criativa. Ontem foi mágico e grandioso. Pudemos entregar ao público um pouco do criativo que há em todos e cada um de nós.”, disse Renata Soares         

A premiação dos trabalhos contou com a apresentação da jornalista e ex-aluna da Unisinos, Carol Anchieta. Em diversos momentos, ela relembrou emocionada como é gratificante estar no palco da universidade novamente para reconhecer a produção dos estudantes. 

Os prêmios foram entregues pelos professores Everton Cardoso e Sabrina Franzoni, ambos foram os mais citados nas inscrições dos trabalhos dos alunos. Os docentes também protagonizaram um dos primeiros momentos emocionantes da noite ao subirem no palco com uma camiseta homenageando a vereadora assassinada em março deste ano, Marielle Franco.  

Foto: Cristiane de Oliveira

A noite seguiu no clima de emoção com a aluna de Psicologia Priscila Razera. Encarregada pela segunda performance artística da noite, a bailarina e violinista trouxe leveza e melodia ao palco. “Acho que nunca fui tão bem valorizada quanto ao violino e ao balé da forma que eu fui ontem, sem ter uma necessidade de seguir um padrão, de uma exigência a ser cumprida. Simplesmente ir lá e mostrar a forma que tu tens para poder fazer a noite especial para todas as pessoas”. 

Foto: Kelly Vargas

 “É meio difícil definir o sentimento quando o coração bate forte. Fazia muito tempo que eu não me sentia feliz de uma forma tão simples como ontem. Eu acho que o que mais me realizou foi, desde o início, ser quem a gente é”,  – Priscila Razera 

Priscila não foi a única a prender a respiração do público por causa da música. A cantora Rê Adegas seguiu a bailarina nas apresentações e emocionou o anfiteatro. Rê, que é ex-aluna de Moda da universidade, trouxe toda a força da MPB ao palco. “Foi uma experiencia muito legal. Eu acho que o público jovem, o público universitário, é diferente. Poder fazer parte desse momento de descontração e premiação desse pessoal que está começando é muito legal. Isso é muito bacana, que a universidade se preocupe em mostrar esses outros lados dos seus alunos e fazer com que eles apareçam”, comenta a cantora.  

Foto: Cristiane de Oliveira

Para encerrar a noite, marcada pela diversidade e reconhecimento, a dragqueen Biscuit finalizou as apresentações. A performance de Biscuit representou toda a diversidade que foi trabalhada durante o evento. Luzes, maquiagem, dança e cores marcaram a apresentação que fez o público vibrar no ritmo da música. “Performar como Biscuit é sempre uma emoção muito grande. Tanto pelo nervosismo da performance – se vai dar tudo certo, se vão gostar- tanto pela adrenalina que nos bate lá no palco”, afirma Biscuit. 

Foto: Cristiane de Oliveira

Acho que o poder da arte, tanto drag quando de outra forma, é muito forte e capaz de mudar o mundo aos poucos. Eu agradeço ao Prêmio Unicos por permitir que eu levasse a minha arte para as pessoas e poder sentir a animação do público vibrando junto comigo” – Biscuit 

Os trabalhos premiados e os jurados podem ser conferidos no site do evento.

 

Redes Sociais