Curso ensina a reutilizar fotografias e transformá-las em arte - Portal da Indústria Criativa


Curso ensina a reutilizar fotografias e transformá-las em arte

Atividade possibilitará que cada participante crie um projeto pessoal

Postado em: 09/10/2018
Por: Gabriela Stahler

O curso de extensão “Reciclar Fotografias – Reutilização Contemporânea de Imagens” visa repensar o uso das fotos que já perderam a função social. Será exibido um inventário de artistas que ressignificam as fotografias e os participantes realizarão um projeto pessoal a partir de um conjunto de retratos. A atividade ocorre de 17 a 25 deste mês, no Campus Unisinos Porto Alegre.

Serão apresentados artistas que usam arquivos fotográficos e métodos de apropriação e ressignificação de fotografias. Também serão abordados os arquivos de imagens de instituições e de álbuns familiares. Além disso, os participantes conhecerão os suportes fotográficos e as formas de reutilização.

O curso será ministrado por Fernando Bohrer Schmitt, mestre em Comunicação Social que ensina na Escola Fluxo de Fotografia Expandida. O professor destaca a importância de aprender o tema na atualidade: “estamos no ápice da produção de imagens. As fotos ganharam funções diferentes. Antes era de memória, agora tem função imediata, para os amigos já verem e curtirem”, analisa.

Participantes devem levar suas próprias fotografias à atividade. / Imagem: Reprodução

Fernando conta que esse conceito de reutilizar fotografias tem sido usado por artistas há algum tempo e ele inclusive tem projetos com esse objetivo. “Falarei no curso sobre artistas como o alemão Joachim Schmidt, que pegava retratos de estúdios, cortava e remontava, mostrando que as fotos eram sempre iguais, com o mesmo fundo e iluminação”.

A arquiteta de informações na empresa Pasárgada – oficina de sustentabilidade Fabíola Pecce destaca que esse é um projeto de upcycling, por valorizar as fotografias. Para verificar se o projeto feito a partir das imagens é sustentável, a profissional conta que é preciso questionar que outro material seria usado no lugar delas (e como será o ciclo de vida desse novo item). Para ser uma reciclagem, segundo Fabíola, a foto deve se transformar completamente: “é o que ocorre quando recolhemos latinhas e tampinhas e elas viram outro material”.

Como exemplo de Upcycling, Fabíola apresenta os projetos Revoada, que faz bolsas de pneus e tecidos de guarda-chuva, e Colibrii – que faz mochilas de uniforme de empresas, que são inutilizados por danos aos tecidos -. Ambos são porto-alegrenses.

Sobre o uso da fotografia no papel atualmente, Fabíola diz que faz uso desse meio para suas fotos: “compro um filme por ano, de 24 poses. É mais artístico e não é banal como o digital. Os excessos são o problema. Não é proibido imprimir, o que a gente tem que lidar é com a banalização”.

Para participar do curso “Reciclar Fotografias – Reutilização Contemporânea de Imagens”, não é necessário ter conhecimento prévio em fotografia, somente ter arquivos que deseja utilizar no projeto pessoal. O professor Fernando conta que, para se inscrever, “tem que ter o desejo de transitar no mundo das imagens e pensar sua função social. ”

As aulas ocorrem nos dias 17, 18, 23, 24 e 25 de outubro, sempre das 14h às 18h. O valor do curso, para alunos e diplomados da Unisinos, é de R$ 293,00. Mais informações no site da universidade.

Redes Sociais