Saudade de um amigo vira exposição fotográfica em estação de trem - Portal da Indústria Criativa


Saudade de um amigo vira exposição fotográfica em estação de trem

O estudante Marco Prass lança "Efêmera", em tributo a Fabiano de Britto

Postado em: 07/06/2018
Por: Luiza Soares

A exposição “Efêmera”, do artista visual e estudante de Jornalismo Marco Prass revela os lugares em que ele e Fabiano de Britto, estudante de Relações Públicas da Unisinos, costumavam frequentar, antes da morte de Britto. O trabalho de Marco é uma homenagem para o amigo, o quanto gostaria de ter passado mais tempo com ele e aproveitar os seus momentos juntos. 

A série de dez fotografias feitas no Trensurb surgiu da ideia de reconstruir momentos por onde os dois e seus colegas de estágio se conheceram e trocaram boas risadas. Depois da morte de Fabiano, em 2015, Marco pensou nas fotografias como um último presente para o amigo: “Então, com aquele choque, eu decidi que o homenagearia por meio da arte. Ele gostava muito das minhas fotos, então pensei que este seria meu último presente para ele”, afirmou o estudante. 

Para Marco, a exposição serve de aviso para o público sobre como devemos passar mais tempo com quem amamos: nossa família, amigos, colegas de trabalho. “O mundo nos oferece uma série de distrações e de compromissos que acabam por nos afastar das pessoas que amamos, e isso é triste. Com a exposição eu também quis transmitir esse alerta. Precisamos passar mais tempo com familiares, amigos e todo mundo que nos faz bem. É isso o que importa, afinal”. 

Além das fotografias serem carregadas de grande peso emocional, o local escolhido para a exposição também traz significado sobre a amizade de Marco e Fabiano. Os dois jovens trabalhavam juntos na Gerência de Comunicação Integrada do Trensurb. Fabiano atuava na Biblioteca Livros Sobre Trilhos, então Marco montou as fotografias na plataforma de embarque da Estação do Mercado, na Galeria Mario Quintana. “Não poderia haver lugar mais adequado para a exposição do que a própria estação”, afirmou o fotógrafo. 

Ainda sobre o local escolhido para a mostra, Marco defende a ideia de que a arte deve ser acessível às pessoas. Segundo ele, é primordial que os artistas levem suas obras para espaços além daqueles mais usados para exposições, como museus de arte e galeria. “Acho lindo saber que milhares de pessoas passarão pelo túnel de acesso à plataforma da Estação Mercado e poderão conferir a homenagem que fiz ao Fabiano e refletir sobre a importância de investirmos mais tempo com quem amamos”. 

O lançamento da exposição “Efêmera” será no dia 13 de junho, às 13h30min, na Galeria Mario Quintana. 

 

Redes Sociais