Empregos verdes: benefício para a natureza, dificuldade para o profissional - Portal da Indústria Criativa


Empregos verdes: benefício para a natureza, dificuldade para o profissional

Durante a Virada Sustentável, no sábado 7/04, foram dadas dicas sobre green jobs

Postado em: 11/04/2018
Por: Natan Cauduro

A palestra “Educação para carreiras verdes: formando profissionais para a sustentabilidade” foi ministrada pela psicóloga Daniela Clivatti da Silva na Casa de Cultura Mario Quintana durante o segundo dia da Virada Sustentável. No encontro foi abordado o tema empregos verdes. 

“Todos os empregos têm o potencial para se tornarem verdes”, ressaltou Daniela. Na definição da Organização Internacional do Trabalho (OIT), empregos verdes são “aqueles que reduzem o impacto das empresas no meio ambiente e dos setores econômicos a níveis que sejam considerados sustentáveis”. 

Trabalhos verdes são criados a partir de três situações. A primeira é o poder público e um exemplo é a polícia ambiental. Ocupações e hibridismo são a segunda e terceira áreas. Envolvem a presença de profissionais não, necessariamente, ligados ao Estado, mas que buscaram formação na área do trabalho verde. Daniela é um exemplo disso.

Foto: Eduarda Bitencourt

Durante o evento, a psicóloga construiu o perfil do profissional que trabalha na área. São jovens, entre 27 e 30 anos, motivados por realização pessoal e que têm admiração pelo tema. Normalmente são formados em Administração ou nas Engenharias (todas), com especialização e mestrado, e na busca de uma oportunidade. As vagas disponíveis estão em torno de altos cargos, tais como coordenador ou supervisor, gerente ou analista de sustentabilidade.  

“Isso é um desafio pra muita gente, porque como a graduação, às vezes, não dá acesso a esses conhecimentos, não dá acesso a uma experiência de estágio, a maioria das vagas que estão no mercado de trabalho são mais avançadas. O analista, por exemplo, não é analista júnior. Então é um desafio. Como é que eu faço pra chegar lá?”, comentou Daniela.  

 Vagas são poucas, empresas são grandes 

Durante a palestra, a psicóloga deu algumas dicas sobre como construir uma carreira verde. Ela comentou que procurar uma grande empresa facilita a contratação, pois há maior possibilidade de se deparar com um departamento especializado em sustentabilidade. Ter uma rede de contatos, networking, é uma forma de alcançar a grande companhia. Conhecer pessoas, de acordo com Daniela, é uma das chaves para se encontrar oportunidades.  

O mercado de trabalho em Porto Alegre é muito pequeno, segundo ela. Por isso, as oportunidades estão em empresas nacionais e internacionais, ONGS, no empreendedorismo e na docência. Mesmo assim, Daniela alertou que empregos verdes tendem a ser empregos do futuro. “A gente tem que ter muito cuidado com isso, de dizer que é do futuro porque, às vezes, as pessoas pensam ‘vou atuar nessa área porque eu tô garantido’ e não é bem assim”, explicou.

Redes Sociais