Jornalistas do Profissão Repórter ministram oficina na Unisinos - Portal da Indústria Criativa


Jornalistas do Profissão Repórter ministram oficina na Unisinos

Atividade reuniu estudantes em espaço de interlocução sobre grandes reportagens

Postado em: 13/03/2018
Por: Thamyres Thomazini

Texto: Thamyres Thomazini e Natan Cauduro 

Uma plateia repleta de futuros jornalistas com olhos e bloquinhos atentos era o que podia-se observar na tarde de segunda-feira (12), no campus Porto Alegre da Unisinos. Em parceria com o programa Globo Lab, a universidade recebeu os jornalistas do Profissão Repórter Caio Cavechini, editor executivo, e Eliane Scardovelli, repórter, em duas oficinas. Estudantes de diversas partes do Estado compareceram – incluindo UFSM, TV OVO, TV Restinga, Unifra, Unisinos e CUFA-RS (Central Única das Favelas).  

Um laboratório de ideias é a proposta dos encontros realizados pelos repórteres em instituições de ensino parceiras e coletivos de comunicação de todo Brasil. O Profissão Repórter começou a integrar as atividades do Globo Lab ano passado e, em sua primeira edição, já contou com 140 participantes e 70 reportagens. De acordo com Viviane Tanner, Supervisora Executiva de Desenvolvimento Institucional do Globo Universidades, o objetivo é buscar jovens estudantes interessados em jornalismo e no setor audiovisual para produção de grandes reportagens.  

Foto: Kellen Dalbosco

Entre uma fala e outra, os jornalistas exibiam reportagens já desenvolvidas como forma de demostrar que é possível transmitir uma informação ou um acontecimento de forma mais descontraída e natural. Dicas de como agir no dia a dia do jornalista e em situações não planejadas também foram compartilhadas. Os tópicos abordados foram: situação, observação, intervenção, contexto, personagem e expectativa.  

A oficina do Profissão Repórter, além de transmitir conhecimento, também procura por futuros jornalistas. Ao final da palestra, um desafio foi lançado. Duplas de estudantes receberam a tarefa de produzir uma reportagem, com tema livre e que será analisada pela equipe do programa. Os vencedores terão os trabalhos publicados na seção do Profissão Repórter, no site do G1. Em casos mais raros, a matéria pode ser transmitida pela TV Globo. 

Foto: Kellen Dalbosco

É obrigatória a presença de um dos integrantes da dupla em uma das oficinas. Para as reportagens, três a cinco minutos são exigidos. A avaliação ocorrerá no Vimeo, um site de compartilhamento de vídeos. A dupla deve fazer o upload da reportagem, em modo privado, com a senha globolab 

As inscrições para publicação e avaliação podem ser feitas até 16 de abril. O formulário online está disponível nesse link. A equipe do Profissão Repórter terá um mês para analisar todas as reportagens. Dos critérios utilizados na avaliação, estão: originalidade da história e do registro; criatividade na condução da reportagem; e potencial de atratividade para o público do programa. 

Os resultados serão divulgados no dia 15 de maio. A imersão ocorre em junho, sem data definida. A partir de julho, as reportagens serão exibidas. Dez matérias serão escolhidas e os jornalistas responsáveis ganharão a oportunidade de visitar a redação do Profissão Repórter, nos estúdios Globo, em São Paulo. Cinco dias de trabalho, ao lado de Caco Barcellos, com hospedagem, transporte e alimentação pagos pela Globo também estão previstos. 

Redes Sociais